Comer, viajar e amar em Frankfurt

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 

Mais uma surpresa que ganhei do meu namorado. Dessa vez foi diferente. Não recebi email com passagens compradas para algum lugar. Simplesmente meu amor me ligou e disse: "Vamos viajar e não vou te contar para onde. Você tem uma tentativa por dia para acertar o destino. Se acertar eu confirmo e saberá o lugar".

O desafio estava lançado. Detalhe, poderia ser qualquer lugar do mundo e eu tinha que acertar a cidade e não o país. Quase acertei no meu primeiro palpite. Não sei porque falei: Stuttgart. Ele me contou depois que achava que eu acertaria por causa desse palpite.
Mas no fundo, eu não queria saber, acho divertido esse jogo de adivinha e de viajar para algum lugar surpresa. 

BUT eu precisava saber se era frio ou calor no local. Isso ele me disse duas semanas antes. Era frio. Que delícia!!! Mala de inverno. Hemisfério oposto ao que estávamos and let's go!!!

No calor do mês de Fevereiro estava de bota e casaco a tira-colo andando pelo aeroporto ao som de U2 no volume alto para não escutar o destino final. Sim, embarquei sem saber para onde e descobri quando o comandante da aeronave anunciou o destino final. FRANKFURT.

Prefeitura no centro histórico



Sempre quis conhecer a Alemanha. Acho um país fantástico pela sua história e beleza

Viajamos TAM com conexão em Madrid. Viajar ao continente Europeu sempre é cansativo. São horas dentro de um avião desconfortável, independente da Cia Aérea, isso na classe econômica, pois na classe executiva é uma delícia.

Ao chegar em Frankfurt, apesar do aeroporto ser gigante é tudo muito sinalizado e não dá para se perder. Fomos direto para a locadora de carros, afinal Alemanha é sinônimo de auto-estrada, ou seja, carrão. Alugar um carro é uma ótima opção, pois o aeroporto é um pouco distante da cidade.

Uma dica, se você não fala nada de alemão, peça ajuda para alguém modificar o idioma do GPS. Nós só sabíamos falar "Danke", então a ajuda de um simpático atendente da locadora foi necessária.

Ficamos hospedados no Mercure Hotel Kaiserhof Frankfurt City Center com localização  privilegiada, perto da estação principal e a curta distância à pé de pontos turísticos da cidade.

Faça sua reserva no Mercure clicando AQUI.



Mapa da região onde me hospedei

Centro Internacional Financeiro e sede do Banco Central Europeu, a cidade é uma importante metrópole as margens do Rio Main, com mais de 600 mil habitantes.



A cidade também se destaca em âmbito mundial em relação ao trasporte: o Aeroporto de Frankfurt é um dos mais movimentados do mundo; a Estação Central (perto do hotel que nos hospedamos) é um dos maiores terminais de trens da Europa.

Mas a cidade não é conhecida somente pela economia e transporte, o escritor Goethe, destaque na literatura alemã, nasceu em Frankfurt.

O que achei mais interessante é que em uma cidade conhecida pelos transportes e uma das cinco maiores da Alemanha o silêncio paira no ar. Não se escuta buzinas e barulhos de trânsito. Isso é sinônimo de educação. As pessoas são educadas e respeitam o próximo. Nem pedestre atravessa no sinal vermelho e as faixas para bicicletas são rigorosamente respeitadas.

Igualzinho no Brasil, né !!! O que acho mais curioso é que até brasileiros são mais educados em outros países. Pessoal, vamos começar a nos respeitar em nossa própria casa e não apenas para mostrar aos outros somente quando viajamos.

Viajar é ótimo para conhecermos outras culturas, absorver o que tem de melhor e aplicá-las no nosso dia-a-dia.

Educação é a chave que abre as portas. Ponto. 

Bom, depois desse momento desabafo, vamos voltar ao que interessa.

Só para variar um pouco, viajamos para a Alemanha para passar o Carnaval, então foram apenas 4 dias. Embarcamos na sexta à noite em São Paulo e chegamos sábado à tarde em Frankfurt. Na terça a noite voltamos para o Brasil.

  • 1 Dia (sábado): Passeamos à pé pelos arredores do hotel e fomos jantar no Pub O´ Reillys  nas proximidades. Lugar muito agradável, ótimo cardápio e atendimento. Experimentamos vários tipos de chopp e o que mais gostei foi o chopp de espumante. Na saída, como o hotel era perto, perguntamos para a recepcionista do local se podíamos caminhar à pé sem perigo e a resposta foi que o único perigo seria tropeçar em alguém que bebeu um pouquinho a mais, ou seja, cidade totalmente segura.

  • 2 Dia: Na manhã de domingo, resolvemos passear à pé novamente. A cidade é linda e o frio era intenso. A arquitetura me encantou. Seguimos em direção ao Rio Main. Que lugar tranquilo para relaxar e fazer uma caminhada matinal.












Lá também existe a ponte dos cadeados, a Passarela de Ferro (Eisemerg Steg) e pela primeira vez selamos nosso amor!






Depois seguimos em direção a Catedral e ao Centro Histórico. E foi assim que descobrimos que havia Carnaval em Frankfurt. As arquibancadas estavam montadas e as ruas cheias de confete. Foi então que resolvemos pegar o carro e conhecer a região para voltar a noite para o Carnaval. (Em outros post contarei as cidades que conhecemos).









Voltamos ao entardecer e adivinhem.... as escolas de samba já tinham desfilado e o carnaval já estava acabando. Sim....eles festejam de dia e tudo acaba muito cedo.

Partimos para o Main Tower. Um observatório com uma vista fantástica da cidade.





Como a metrópole ainda estava agitada, fomos conhecer dois barzinhos bem badalados. O clima dos bares da Alemanha é muito gostoso e apesar do frio intenso, todos os bares tem mesa na calçada, porém são bem equipados com aquecedores e cobertores. Uma delícia.

Para quem gosta de conhecer a cultura local, aos domingos, na frente da estação central, há uma feirinha onde se encontra variedade da gastronomia alemã. As pessoas frequentam para berber cerveja e lanchar.

  • 3 Dia: Segunda-feira foi dia de pegar a estrada novamente. O que  dizer das Auto-estradas (Autobahn) da Alemanha. A primeira palavra que vem a minha mente é Educação. Não há limite de velocidade, se você está na pista da esquerda quer dizer que vai correr, então ninguém ousa ficar a 80km/h na sua frente. E quando eu digo correr, estou falando em mais de 240km/h. Mas não se animem, é perigoso para nós (brasileiros) que não estamos acostumados. os alemães aprenderam assim, então é mais fácil. Porém, quanto há limite de velocidade, por exemplo nas entradas de cidades, TODOS respeitam.

As cidades de conheci as margens do Rio Reno, são charmosas e em uma delas teve desfile de Carnaval. Muito diferente e excêntrico. Mas uma coisa eu afirmo, os alemães bebem mais que os brasileiros. A cerveja está presente até no café da manhã.






Mais detalhes sobre o Carnaval e as cidades em outras postagens. Acompanhem!!!

  • 4 Dia: Terça-feira ficamos em Frankfurt, afinal nosso voo era a noite. Andamos pelas proximidades do nosso hotel, que na verdade é a região onde estão concentrados os centros turísticos de Frankfurt: Museus, catedrais, centro financeiro, shoppings, praças, bares e restaurantes. Existe até uma "rodeo drive" alemã.





O que mais me chamou a atenção em Frankfurt é a mistura do novo e o velho. Os prédios modernos e altos se misturam aos antigos e clássicos.



A cidade é única. Moderna, clássica, chic e simples ao mesmo tempo. Da mesma forma que há restaurantes finos há cafés e bares com mesas na calçada e barracas na rua vendendo lanche.

Não deixe de apreciar o cachorro quente com salsichão vendido em barraquinhas na rua. Imperdível.




Para o almoço, escolhemos um restaurante típico, com mesas na calçada, e direito ao sol e cobertor para esquentar. Hauptwache Restaurant.






Conclusão: dois dias são suficientes para conhecer Frankfurt, todavia a região é bem interessante, com vilas e cidadezinhas antigas. A rota do Rio Reno é recheada de Castelos, portanto, vale a pena alugar um carro e seguir sem rumo, melhor ainda se decidir se hospedar cada dia em um lugar diferente.

Viajar para a Alemanha faz um bem a alma. Você estará num país de primeiro mundo em que todos são educados, prestativos e respeitosos. As paisagens e cidades são belíssimas e a serenidade dos alemães é contagiante, da mesma forma que a alegria de viver sobressalta. 

Mais informações sobre a Alemanha nos post relacionados abaixo:

Alemanha um exemplo de país


PS: Em todos lugares que fui não tive dificuldade de comunicação, a maioria das pessoas fala inglês e quando não falam se esforçam ao máximo para melhor atendê-lo. Nas cidadezinhas pequenas, senti um pouco de dificuldade, pois não havia cardápios em inglês e os garçons falavam o básico. Mas a gente se vira e não passa fome.

Outra dica: saiba pelo menos as palavras chaves em alemão. Isso vai te ajudar muito. Por exemplo, para entrar no estacionamento, passamos apertado, pois não havia ninguém para recepcionar, apenas duas placas de entrada e saída escritas apenas em alemão. Foi na sorte.....
Saída = Ausgang ou Ausfahrt
#Fica a dica



Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em FRANKFURTpela caixa de pesquisa do blog ou clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso. 






* Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.






Se curtiu, compartilhe com os amigos! 

Bisous, 

Tha Moura