Alpes Suíços - Dicas de passeio em Davos em qualquer época do ano

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 



Novidade no Blog! CURIOVIAGENS fez um parceria com o blog Do Lado de Lá da Sofia e a partir de hoje trocaremos dicas e post para que os leitores/viajantes possam ter uma gama maior de lugares a serem explorados.

Para quem não conhece, Sofia é tradutora e linguista, ama cultura e multiculturalidade e adora viajar. Morou na Austrália por um total de 7 anos e já visitou vários países. No momento está no Brasil e compartilha suas histórias pessoais e pensamentos no Blog Do Lado de Lá e mantém também um Blog Profissional

Como primeiro post a Sofia escolheu dividir a experiência que teve na Suíça. Segue seu relato:





___________________________________________________________________________________

Grüezi!*

Seja para esquiar, ver neve e curtir o frio, ou para fazer trilhas, andar de bike e ver belos visuais, Davos é a cidade certa! Localizada na parte alemã da Suíça a 1560 metros acima do nível do mar, é a cidade com a maior altitude na Europa e fica a apenas menos de duas horas e meia de trem de Zurique. Passei três meses lá, pegando o final do outono e parte da temporada de inverno, e dou abaixo algumas dicas para vocês se divertirem nos alpes suíços.


Trilhas no verão, primavera e outono


Davos, apesar de pequena, é uma cidade alpina bem turística e tem bastante o que fazer. 

Para aqueles que gostam de trilhas, montanhas e visuais de cair o queixo, recomendo ir para Davos fora da temporada de inverno. No inverno, por causa da neve, as montanhas viram estações de esqui (ver abaixo) e muitas trilhas são fechadas. Porém, em outras épocas do ano, Davos oferece aos visitantes inúmeras trilhas, que podem ser feitas a pé ou de bike (é possível alugar bicicleta) em meio à natureza. Montanhismo é um dos esportes preferidos dos suíços e as quantidades de trilhas e a infraestrutura para caminhadas são absolutamente incríveis.


Placas indicando as trilhas e duração

Há trilhas já desde as ruas do centro da cidade, ou ainda é possível subir pelos bondinhos e começar uma trilha lá de cima. As opções são muitas! 

Na estação da montanha Parsenn, é possível pegar o bondinho para a metade da montanha ou até o topo dela. Ao sair do bondinho lá em cima, você já verá placas com as direções e durações das trilhas, como na placa da foto. 

Recomendo descer na metade da montanha e, ao sair da estação, subir um pouco e pegar a primeira trilha à direita – o visual é lindo para a cidade lá embaixo e para as montanhas do outro lado e, após uns 20-30 minutos de caminhada, dá para ver o Davosersee, o lago de Davos.



Lago de Davos após caminhada saindo da estação Parsenn


Outras trilhas maravilhosas podem ser feitas no Vale de Sertig – um dos lugares mais bonitos que já vi na vida. Fica há uns 25 minutos de ônibus da estação de trem de Davos Platz. A ida de ônibus para o local já é linda e uma aventura, passando por vilas pequenas e estradinhas estreitas onde só passam um veículo, fazendo com que o motorista use a famosa buzina dos ônibus suíços para alertar os carros que vêm no sentido contrário (ouça/veja aqui no vídeo)





 O ponto final é o vale de Sertig, onde fica também um hotel e restaurante. Dali, há várias trilhas, de 30 minutos a mais de 4 horas (algumas delas em direção a Davos, ou seja, é possível voltar para a cidade por trilha). 

Uma das mais curtas é seguindo em frente a partir do restaurante rumo à uma cachoeira, beirando um lago totalmente cristalino (há placas para “Wasserfall” – ‘cachoeira’ em alemão). 

Entranhada em rochas, a cachoeira cai lindamente num canto formado por pedras. Você pode também curtir outras trilhas por ali ou simplesmente voltar e tomar um café no restaurante.


Chegando na cachoeira

Vale de Sertig

Ponto Sertig Dörfli


Esqui e snowboard no inverno


Para quem gosta de esportes de inverno, ou quer tentar esquiar ou fazer snowboard, Davos também é o local perfeito, com suas várias estações de esqui. 

Junto com a cidade vizinha Klosters, são 7 estações de esqui no total, cada uma com várias pistas. Só Davos tem 110 pistas individuais acessadas por 38 bondinhos e teleféricos de cadeiras, e algumas dessas pistas são ligadas diretamente às pistas de Klosters. 

Algumas estações, como Parsenn e Schatzalp, têm entrada na rua principal de Davos, e a estação Jakobshorn fica próxima da estação de trem de Davos Platz. 

A estação Jakobshorn, em particular, tem um elevador novinho e supermoderno e é popular entre os praticantes de snowboard. O legal é que você não precisa ter seu próprio esqui ou prancha de snowboard – há vários lugares onde é possível alugar, inclusive fazendo reserva online previamente, como nas lojas da Swissrent a Sport .

Essas lojas de aluguel de esqui ficam geralmente perto das entradas das estações de esqui, portanto, se você aluga o equipamento por alguns dias, pode deixá-lo guardado na loja e pegar no dia seguinte, não precisando carregá-lo até o hotel ou acomodação. Caso você prefira ficar com seu esqui alugado, os hotéis geralmente têm salas para guardar esquis e pranchas de snowboard (“Skiraum”, em alemão).


Dica 1: Se você não quer, não gosta ou não sabe esquiar, você pode mesmo assim subir nas montanhas e apreciar, lá de cima, o belo visual da cidade coberta de neve. E o melhor: quem sobe nas montanhas só para passear e não para esquiar ou fazer snowboard paga um valor menor no bilhete do bonde!!


Uma das pistas da estação Parsenn

Vista subindo no bonde de Jakobshorn


Dica 2: Cuidado com o chamado “enjoo de altitude”, condição causada pela diminuição dos níveis de oxigênio em altas altitudes. Lembre-se que algumas montanhas de Davos chegam até quase 2600 metros e, para quem não está acostumado, é normal ficar com enjoo, respiração curta e dor de cabeça. Para evitar, beba muita água (hidratação é fundamental!) e coma carboidratos fáceis de serem digeridos (levar um lanchinho de pão com queijo na mochila é sempre uma boa opção).



Um pouco de cultura - Museus

Para quem gosta de artes, a cidade conta com o Museu de Kirchner (Kirchner Museum Davos). Ernest Ludwig Kirchner (1880-1938) foi um pintor alemão que, como muitos outros artistas, acabou indo para Davos para se recuperar de problemas de saúde. Os quadros do artista nesse museu são belíssimos, supercoloridos e contam um pouco da história da vida nas montanhas.


Mouse pad comprado no museu, com pintura de Kirchner


Há também o Museu de Esportes de Inverno (Wintersport-Museum Davos), que traz uma coleção de equipamentos de esportes de inverno, documentando a história desses esportes desde a antiguidade até os dias de hoje.

Em Davos, o que não faltam também são opções de acomodação e restaurantes. Mas isso fica pra um próximo post ;-)


*”Grüezi” quer dizer “Olá” em suíço-alemão (uma variação do alemão falado nas ruas da parte alemã da Suíça)


Escrito por Sofia Pulici do Blog Do Lado de lá

___________________________________________________________________________________

Gostaria de agradecer a Sofia por dividir conosco suas experiências de viagem. Acompanhe nossos blogs para ficar por dentro das novidades e dicas de destinos imperdíveis.



Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em DAVOS pela caixa de pesquisa do blog ou clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso.



         * Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.




Se curtiu, compartilhe com os amigos! 

Bisous, 

Tha Moura








Atualmente: Consultora de viagens por profissão, advogada por formação, eterna viajante por vocação. Amante de vinhos, restaurantes e cultura, sem deixar de lado a paixão por moda e design.

2 comentários:

  1. Nossa, lugar lindo e fotos maravilhosas! Tenho muita vontade de conhecer a Suíça um dia. Beijo!!
    Fernanda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fer,
      O lugar é muito lindo né!!! Também está na minha pequenaaaaaa listinha.....rsrsrsrsrs
      beijos
      Thais

      Excluir

Obrigada pela visita e se quiser deixe um comentário.



Back to top