Villa General Belgrano - Argentina

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 




Continuando a série sobre a Província de Córdoba na Argentina, vou falar sobre Villa General Belgrano na região Calamuchita, localizada a 90km de Córdoba.

Uma simpática cidade no interior da Argentina me conquistou a primeira vista, pela arquitetura, pelo charme, pela simpatia das pessoas e pela simplicidade do lugar.



Parecia que estávamos no interior da Alemanha. Tetos com duas águas, tijolos vermelhos e muita madeira. Um estilo Alpino encantador e charmoso.


Logo ao chegarmos, paramos no posto de informações da cidade, pegamos o mapa e pedimos sugestões de hotéis, pois havíamos saído de Córdoba sem rumo e resolvemos ficar em Belgrano. 


É uma excelente opção de base para conhecer a região, pois a cidade tem uma vasta rede hoteleira, com pousadas, hotéis, apartamentos, cabanas. Fizemos um pequeno tour conhecendo alguns hotéis. (Farei um post especifico dos hotéis que conheci).

Como chegar:

Para quem alugou um carro, saindo de Córdoba, são aproximadamente 90km de pista tranquila e um bom trecho duplicado.
Acesse aqui para ver a rota


História:

No final da década de 20, a região foi descoberta por europeus atraídos pela beleza do lugar e com objetivo de estabelecer cooperativas agrícolas. Foram oferecidos lotes a venda exclusivamente para famílias de língua alemã, que se estabeleceram na região, atraídas pelo clima e por lembrar seu país.



A composição étnica em sua maioria está composta por nativos de ascendência alemã, suíça, austríaca, italiana, húngara e espanhola.

Localizada na região Calamuchita, muitos montanhas, rios, lagos e um clima mediterrâneo, fazem um combinação perfeita para o turismo.

A cidade foi declarada oficialmente município em 1953. Alguns anos depois, para inaugurar a rua principal, nasce a Festa da Cerveja, a Oktoberfest, que hoje é uma das principais festa da Argentina.




Festas:

1) A Festa Nacional da cerveja - Oktoberfest, uma festa tradicional e conhecida no país, com danças, músicas germanas e trajes típicos, além de muita cerveja e a culinária do centro-europeu.

Há degustações de diversas cervejas artesanais produzida na região, além de marcas nacionais e internacionais.
Na gastronomia não é diferente, pratos típicos tradicionais como Eisnbein são o destaque.
Uma festa tradicional e alegre que atrai muitos turistas para a região.



2) Festival de Chocolate Alpino, é comemorado no mês de Julho, o mês das férias. Foi idealizado para aquecer o inverno dos turista.



A cidade e o Turismo:

Encantadora e charmosa, voltada para o turismo, com diversas pousadas e hotéis, restaurantes e casas de cervejas artesanais, será uma ótima opção de viagem gastronômica.






Além de estar praticamente no centro de outras cidades turísticas da região.

Nossa escolha foi de ficar 4 noites em Belgrano e conhecer a região.

Segue nosso Roteiro na cidade:

  • Segunda-feira: chegada em Villa General Belgrano no final da tarde e escolha do Hotel.
  • Terça-feira explorando a Área Calamuchita. Conhecemos as cidades La  Cumbrecita, Villa Alpina.(Saiba mais)
  • Quarta-feira resolvemos conhecer a linda cidade onde estávamos hospedados Villa General Belgrano. Um descansinho da estrada.
  • Quinta-feira ainda na Área Calamuchita, fomos conhecer a cidade Santa Rosa de Calamuchita e região. (Saiba mais)
  • Sexta-feira chek out em Villa General Belgrano e pé na estrada para voltar para Córdoba.

Neste post contarei somente o que conhecemos da cidade, pois referente as outras cidades acima mencionadas já foram escritos alguns post no blog. 

1 DIA:

Na segunda-feira, após conhecer diversas pousadas e hotéis escolhemos o APART HOTEL BLUMENAU. Logo de início a dona da pousada, uma brasileira do sul do país e que vive na Argentina há anos, nos cativou. Muito simpática nos mostrou a pousada, que é composta por diversos chalés.

Explicou que o café da manhã é simples e servido no quarto, além de nos ajudar com sugestões de lugares para conhecer aos arredores.



Para maiores informações:
Localização: Calle Solis, 280.
Site: clique aqui

Resolvemos ficar. Descansamos um pouco da viagem e a noite saímos para jantar. Por ser meados de Agosto e uma segunda-feira a cidade estava um pouco parada. Escolhemos o Restaurante Potrerillo.

Um dos resto-bar que mais gostei em Villa General Belgrano.




Lindo ambiente, com uma decoração em madeira diferenciada. Ótimo atendimento. A cada chopp servido, uma porção de amendoim cortesia. Recomendo pedir a famosa pizza a la parrilla. Uma delícia.




Excelente lugar para almoçar, jantar ou simplesmente tomar uma cerveja.
Aberto diariamente das 12PM as 12AM.

Para maiores informações:
Site: click aqui
Endereço: Julio A. Roca, 88, Villa General Belgrano.




2 DIA:

Na Terça-feira, após o café da manhã servido no quarto, simples mas gostoso, com as famosas medialunas, partimos para o povoado de La Cumbrecita. O dia estava lindo, céu aberto e não muito frio. 

Seguimos a orientação do dono da Pousada, um Argentino casado com a brasileira que nos atendeu, sobre quais lugares conhecer. No caminho para o povoado, passamos por duas vinícola, Fina Atos e Bodega Estância las Canitas, mas infelizmente estavam fechadas. Saiba tudo sobre esse dia e esse misterioso povoado acessando aqui.

Voltamos final de tarde. A noite queríamos saborear um founde, então saímos para jantar no Restaurante Ottilia.

Com cerveja artesanal e estilo alemão é um ótima opção para founde. Muito bem servido.




Endereço: Johann Strauss, 10, Villa General Belgrano.

3 DIA: 

Na quarta-feira, amanheceu chovendo e frio. Resolvemos explorar Villa General Belgrano.

Esperamos a cidade acordar.... sim....tudo começa mais tarde.... e fomos direto para a avenida principal para conhecer cada lojinha e peculiaridades do local. O bom é que a chuva parou e o sol chegou para ajudar nosso passeio.








A cidade realmente encanta. Na rua principal, Avenida Julio A Roca, está localizada a maioria dos restaurantes, lojas de chocolate, cafés, lojinhas de souvenirs, etc. Vale a pena caminhar por toda a avenida.



Fizemos em passeio de carro pela cidade também, pois há muitos restaurantes e hotéis afastados, bem como parques nos rios que cruzam a cidade. Os Argentinos adoram um parque e fazer pic nic.



É uma delícia se perder nessas cidadezinhas pequenas e descobrir a cultura local.
A cidade também tem museus, mas não conheci nenhum.

Para o almoço escolhemos o Café Rissen. 

Havia uma propaganda do cardápio do almoço que nos chamou a atenção. Resolvemos conhecer. Já havíamos passado pelo local e achado muito charmoso.



Localizado na rua principal da cidade, foi uma das opções mais econômicas e saborosas de almoço.

Prato principal, bebida e sobremesa por menos de R$ 15,00/pessoa. (Viajei em agosto de 2014).
Detalhe a bebida poderia ser refrigerante, água ou uma taça de vinho. 
Vale a pena.

Preço em peso argentino

O local também é muito gostoso para final de tarde. Tanto para o famoso chá das cinco para um happy hour.

Os argentinos tem costume de Chá com tortas e o Café fica bem lotado. Nós optamos por degustar as diferentes cervejas artesanais do cardápio, pois voltamos ao final da tarde.




Endereço: Julio A. Roca, 36, Villa General Belgrano.


IMPORTANTE: A siesta também é um costume na cidade. Por isso das 13h as 17h, fica praticamente tudo fechado. Como não tinha o que fazer após o almoço, resolvemos praticar a siesta.

Para quem não sabe SIESTA é um habito de descansar após o almoço. O comércio reabre final de tarde e fica até 20/21h.
Normalmente os restaurantes ficam abertos durante a siesta, pois os Argentinos almoçam tarde e seguem para o descanso para voltar a trabalhar ao anoitecer.

DICA: Após nosso Happy Hour, regado a muita cerveja,voltamos a nossa cabana e a fome bateu. Como estávamos com preguiça de sair, pedimos uma pizza com vinho no quarto. Uma opção sugerida pela dona do Hotel, que recebe entregas para os hóspedes.


4 DIA:

Na quinta-feira, mais um dia frio e chuvoso, seguimos em direção a cidade Santa Rosa de Calamuchita.

Mais informações sobre esse roteiro acesse aqui.

A noite queríamos conhecer outro restaurante, rodamos a cidade mas infelizmente, não havia muitas opções. Não era temporada e muitos restaurantes estavam fechados.

Paramos para tomar um chopp na Cervejaria Brunnen, todavia como não gostamos do cardápio, ficamos somente no chopp e depois partimos para o Restaurante Potrerillo, que já havíamos conhecido no primeiro dia.


Na minha opinião é um dos melhores. Todos os dias estava lotado, o atendimento é excelente e a comida melhor ainda. 

5 DIA:
Sexta-feira, dia do check out da Pousada e volta para Córdoba.

Uma cidade que deixou saudade. Voltaria com certeza para Villa General Belgrano.



Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em VILLA GENERAL BELGRANO pela caixa de pesquisa do blog ou clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso.








* Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.





Se curtiu, compartilhe com os amigos! 

Bisous, 

Tha Moura


Atualmente: Consultora de viagens por profissão, advogada por formação, eterna viajante por vocação. Amante de vinhos, restaurantes e cultura, sem deixar de lado a paixão por moda e design.

2 comentários:

  1. V. General Belgrano é demais. Gostei muito. Não imaginava encontrar algo assim na Argentina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLa Dan,

      Pois é, a Argentina surpreende. Lugar incrível.

      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Thais

      Excluir

Obrigada pela visita e se quiser deixe um comentário.



Back to top