Litoral chileno: Valparaíso e Viña del Mar

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 




Continuando os post sobre a viagem de final de ano pelo Chile e Argentina......

* Para os novos leitores, informo que fiz uma viagem de 15 dias pelas cidades de Santiago, Mendoza, Valparaíso e Viña del Mar. No final deste post colocarei os links dos post já publicados.

No oitavo dia de viagem, saímos de Mendoza e fizemos o caminho inverso, cruzando novamente  a Cordilheira dos Andes em direção às praias do pacífico no ChileUm percurso de 470km aproximadamente.




O relato sobre cruzar a Cordilheira dos Andes de carro eu contei nesse post.


A alfândega para sair da Argentina e entrar no Chile é um pouco mais burocrática.

Primeiramente passa-se pelo posto da Alfandega da Argentina (não há necessidade de parar). Logo em seguida a divisa entre os dois países ocorre no Túnel do Cristo Redentor. Mais adiante localiza-se o posto de alfandega do Chile, no qual ocorrerá o trâmite de entrada e saída.  

Há poucos guichês e muita documentação para mostrar e preencher, além da vistoria no carro. Dependendo do horário pode ser demorado, é uma questão de sorte.

No nosso caso, demoramos um pouco mais de 2 horas. 

A Alfandega do Chile, diferentemente da Argentina, fica ao ar livre. Por isso, lembre-se de levar água e um casaco no carro, pois mesmo no verão e com muito sol, o clima é frio e seco. Há alguns metros picos nevados nas montanhas. 

Não há necessidade de ir até Santiago, o caminho para o litoral é diferente. Saindo da RN7 siga pela Ruta 60 em direção a Los Andes, depois San Felipe e Quillota.



Chegamos ao final de tarde em Valparaíso, onde ficamos hospedados.

Viña Del Mar e Valparaíso são duas cidades ligadas, não há qualquer divisão ou estrada entre elas. É como se fosse Santos e São Vicente (litoral paulista).

Um pouquinho de cada cidade:

VALPARAÍSO

Valparaíso é o principal porto do Chile.




Considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, a arquitetura da cidade é pitoresca. Casarões antigos transformados em hotéis, restaurantes e museus. Casas coloridas, ladeiras e mirantes. 




Uma cidade recheada de morros, são mais de 40, com uma geografia incomum, tendo como características os ascensores (funicular) como principal meio de transporte para subir aos cerros.




Embarcar em um funicular é um retorno ao século passado. Uma experiência divertida e diferente.

Um lugar onde os Cerros invadem o litoral e são requisitadíssimos para a tradicional queima de fogos do Réveillon. Um espetáculo que observamos da cobertura do Hotel que estávamos hospedados a beira Mar.

Neruda também deixou sua marca na cidade: a casa La Sebastiana, construída no Morro Bellavista. Infelizmente não conheci.

A vida noturna de Valparaíso é bem agitada, muitos bares nos morros e farra na rua. Uma cidade que acorda tarde e dorme tarde.

Não pense que encontrará algo aberto antes das 9h da manhã, ou melhor para garantir, antes das 10h da manhã. Aproveite que está passeando e também acorde tarde.

Há dificuldades de encontrar restaurantes abertos até tarde, diferentemente dos bares. Então programe-se.





Já fez seu seguro Viagens ?? Faça uma cotação através dos banners inseridos ao lado direito.

VIÑA DEL MAR

Conhecida como "Cidade Jardim", é um dos balneários mais importantes e um dos principais pontos turístico do Chile.




Uma cidade litorânea diferente da vizinha Valparaíso, com calçadão a beira mar, jardins, edifícios novos e modernos, castelos, museus.




É o retiro da alta sociedade de Santiago, com belas praias do pacífico. Uma infra estrutura hoteleira diversificada e muitos apartamentos luxuosos a beira mar.




Mas não se anime para desfrutar de para sol e água fresca. Mesmo no verão o clima é frio e a água do pacífico é muito gelada. Sem chance de pegar uma prainha, mas degustar um camarão com os "pés na areia" é possível. Há alguns restaurantes construídos em decks em frente a praia, não é pé na areia, mas é quase.




As praias são bonitas, areia branca, mar azul. Algumas partes rochosas. Bem diferente das do Brasil.




Os costumes também são outros. Não há quiosques na praia. É proibido beber na praia e no calçadão. As pessoas ficam de roupa sentadas em toalhas apenas admirando a paisagem, até porque o vento é muito gelado. O Rio de Janeiro em Julho é mais quente que Viña em Janeiro.

Até dá para tomar um solzinho. Só leve uma blusa se ficar na sombra ou embaixo do guarda-sol.

O cartão postal da cidade é o Relógio das Flores construído para a copa do mundo de 1962 no qual uma das partidas aconteceu na cidade.




Uma curiosidade é conhecer o Museu Fonk, que abriga um Moai da Ilha e Páscoa. Se não gosta de museu, nem precisa entrar, pois a escultura está do lado de fora.


moai ilha de páscoa chile


Na região existem outras praias importantes e bonitas para conhecer, como Algarrobo (onde está localizada a maior piscina do mundo) e Isla Negra (onde fica uma das casas de Pablo Neruda).


Informações úteis:

Para se locomover entre as cidades acima citadas uso o metro. É muito prático e rápido.

Documentos: Não é necessário visto pra entrar no país. 
Brasileiro poderá viajar apenas com o RG, desde que atual. Se viajar com passaporte não se esqueça de tirar xerox das primeiras páginas. Uma precaução em caso de extravio ou roubo.

Vacinas: Não há obrigatoriedade de nenhuma vacina para entrar no Chile.
Medicamentos: Leve sempre um kit com os principais remédios, tais como analgésicos, antitérmicos, antigripal, pois é muito difícil conseguir comprar algum medicamento sem receita médica.

Idioma: Espanhol
Fuso: 1h a menos que o horário de Brasília (verifique o horário de verão)

Moeda: Peso Chileno. 
Todos os cartões de crédito são aceitos : Visa, Mastercard, American Express. 
Dollar americano é aceito em diversos estabelecimentos como hotel, restaurantes e lojas.

Voltagem e Tomadas: Em todo o Chile se utilizam 220 volts.



Mais informações sobre o Chile nos links abaixo:




Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em Vinã del Mar ou Valparaíso pela caixa de pesquisa ao lado direito no blog, clicando no link abaixo ou em qualquer banner do Booking inserido no blog. Você não paga nada a mais por isso.



Booking.com




* Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.





Se curtiu, compartilhe com os amigos! 

Bisous, 


Tha Moura



Atualmente: Consultora de viagens por profissão, advogada por formação, eterna viajante por vocação. Amante de vinhos, restaurantes e cultura, sem deixar de lado a paixão por moda e design.

Um comentário:

  1. Olá! Estou adorando todas as informações, parabéns! Gostaria de tirar umas dúvidas:
    - Cassino: aceita-se dolar e pesos? Trajes que as pessoas usam? (não consigo essa resposta rsrs)

    Vale pegar um transfer de Santiago a Viña ou mesmo com malas grandes daria para fazer o percurso aeroporto-terminal de ônibus com um taxi e depois ir de onibus para Viña?

    Obrigada!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e se quiser deixe um comentário.



Back to top