Um dia de descanso no Termas Cacheuta em Mendoza na Argentina

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 




Continuando os post sobre a viagem de fim de ano......

O quarto dia de viagem era o dia de Natal e nada mais apropriado do que comemorar em grande estilo no Termas SPA Cacheuta.

No dia 25 de dezembro, praticamente tudo estava fechado na cidade, as vinícolas, restaurantes, então resolvemos relaxar.

Seguindo as dicas da Lily Pestana do Blog Apaixonados por Viagens reservei Full Day no Termas SPA Hotel & Resort Cacheuta.



Localizado no meio da Cordilheira dos Andes e banhado pelo Rio Mendoza, o lugar de paisagens únicas e deslumbrantes encanta. Um conjunto de piscinas em pedras com águas termais e hidroterapia, solarium, sauna e jardins compõem o ambiente.


Tudo com muita exclusividade, pois aceitam poucas reservas por dia, em torno de 25 pessoas.



Atenção:  Não confunda Termas SPA Cacheuta com o Parque das Águas, que embora não tenha conhecido, é bem diferente. O SPA é exclusivo, para poucos visitantes com reservas, já o parque é acessível a todos a um baixo custo. Quando saímos do SPA notamos que o Parque estava lotado, muitos carros estacionados na rodovia. Inclusive, quando postei no Instagram sobre o Termas, uma leitora escreveu que tinha odiado o lugar, foi então que expliquei que havia 2 lugares diferentes e que o SPA era maravilhoso.

Logo na entrada um funcionário, após conferir a reserva, te encaminha para o vestiário e lhe entrega toalha. O Roupão é opcional (com custo a parte), mas sinceramente não vi necessidade. Suas roupas e mochilas ficam guardadas em um roupeiro organizado e um funcionário sempre está pronto para atendê-lo caso queira repassar o protetor solar, guardar os óculos ou máquina fotográfica.

Entrada

Todo o tempo praticamente o visitante estará nas piscinas termais.

Água e frutas são servidos a vontade. Sempre é bom hidratar, pois o clima de Mendoza é muito seco.

Outra funcionária muito educada nos explicou o ciclo certo a ser feito e seguimos direitinho:

1. Primeiro, para acostumar o organismo, uns 20 minutos na piscina a uma temperatura de 36 graus. Esta era coberta.

2. Logo em seguida, 10 minutos na sauna, para abrir os poros. Localizada no subsolo, muito diferente, toda feita de pedras, parecia uma gruta, nem úmida nem seca. Simplesmente diferente.

3. Após, voltamos para a área coberta e fizemos a terapia de lama = fangoterapia. Passar a lama em todo o corpo e secar ao sol.



A fangoterapia tem fins terapéuticos e proporciona bem estar. A Lama termal é uma ótima aliada da beleza e saúde, combatendo enfermidades reumáticas. Tem ação anti inflamatória, estimula a circulação, esfolia, tonifica e hidrata a pele.

Fangoterapia e a piscina quente ao fundo

descanso para a lama secar
Nem preciso dizer que parecíamos ET todos lambuzados e quando a lama seca parece que sua pele está toda enrugada. 

4.Depois da ducha para tirar toda a lama, ainda na área coberta, andamos na passarela de pedras com águas a uma temperatura de 23 e 33 graus alternativamente. Uma delícia. Relaxa bastante.

5. E se conseguir, entrar na piscina mais quente do local por não mais do que 5 minutos. A temperatura é de 45 graus. Juro que tentei, mas não consegui. É muito quente, parece que queima a pele. Meu namorado e irmão conseguiram e disseram que parecia que várias agulhas estavam entrando no corpo todo ao mesmo tempo. Uma sensação estranha.


Tentei fazer o que duas senhoras faziam: entravam na piscina gelada (20 graus) e depois na quente. Quase consegui..... quaaaase até a coxa.....rsrsrs.....não dá!



Depois desse ritual, poderíamos desfrutar as diversas piscinas. O mais gostoso e para acostumar o corpo é fazer a terapia das águas mais geladas para as mais quentes, gradativamente. Foi o que fizemos várias vezes. Uma delícia.



Meu irmão e cunhada

Eu e meu amor


As piscinas mais quentes tinham hidromassagem, uma delícia.



Há piscinas ao ar livre (a maioria) e cobertas (apenas duas). Jardins para relaxamento, dec e muita natureza.











Abaixo um mapa das piscinas:



A reserva também incluía o almoço. Achei a utilidade do roupão. No almoço não é permitido trajes de banho, apenas roupão ou roupas. Então, colocamos as nossas roupas e fomos almoçar.

Nosso almoço de Natal foi muito gostoso. Tanta variedade, muitas saladas, massas feitas na hora, carnes, sobremesa. Apenas as bebidas não estavam inclusas. Tudo muito bom.




Após o almoço, o descanso. Eu aproveitei para tirar fotos do local.

Foi um dos lugares mais bonitos que já conheci.

Rio Mendoza



Ponte antiga sobre o Rio Mendoza

Eles atravessaram..... eu não tive coragem...rsrss



No local também funciona um Hotel & Resort.

A História:

O Hotel foi inaugurado em 1910 e em suas instalações havia um salão de baile, cassino e restaurantes. Frequentado por personalidades ilustres o Hotel sofreu um grande abalo natural em 1934 e muitas áreas foram destruídas, assim começou seu declínio. Na década de 70 foi abandonado, sendo reinaugurado somente em 1986. A antiga piscina, a torre e a Igrejinha permaneceram de pé.









O lugar é fantástico. Vale a pena a visita. Para maiores informações e reservas acesse: aqui

Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em MENDOZA pela caixa de pesquisa do blog ou clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso.





* Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.





Se curtiu, compartilhe com os amigos! 



Bisous, 




Tha Moura



Atualmente: Consultora de viagens por profissão, advogada por formação, eterna viajante por vocação. Amante de vinhos, restaurantes e cultura, sem deixar de lado a paixão por moda e design.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e se quiser deixe um comentário.



Back to top