Degustação de vinhos em Mendoza: Região Luján de Cuyo

Queridos Viajantes,
Dear Travellers,

Welcome!!! To translate this page, click the button on the right side. 




Continuando os post sobre a viagem de final de ano pelo Chile e Argentina........


* Para os novos leitores, informo que fiz uma viagem de 15 dias pelas cidades de Santiago, Mendoza, Valparaíso e Viña del Mar. No final deste post colocarei os links dos post já publicados.


Quinto dia de viagem, no roteiro a região de Luján de Cuyo localizado a 40 minutos de Mendoza na região Norte da Argentina.

Luján de Cuyo é conhecida como a "Terra do Malbec", é a primeira área de produção de Malbec na Argentina. A região de solo arenoso, tem altitudes que variam entre 800 e 1.100metros.

Contudo, há muito mais além de Malbec na região: variedades de uvas como Syrah, Merlot, Pinot Noir, Lambrusco Chardonnay, Bonarda, Riesling, Cabernet Souvignon, Souvignon Blanc, Chenin, Pedro Jiménez, são cultivadas.

Como já expliquei neste post, reservamos 2 bodegas para degustação e o almoço, a tarde estava livre para conhecer alguma que encontrássemos pelo caminho.

Bodegas escolhidas e reservadas: Catena Zapata e Pulenta. Almoço reservado na Cavas Wine Lodge.



Importante salientar que as vinícolas de Luján fecham mais cedo aos sábado, por isso escolhemos visitar na sexta.



9h30min - CATENA ZAPATA

Reserva feita pela internet (acesse o site).

Nossa primeira degustação em Mendoza foi em grande estilo. Desenhada como um templo Maia, a bodega impressiona.



Chegamos cedo, as 9h e fomos recepcionados pela simpática Cecília que nos serviu espumante enquanto esperávamos os outros visitantes.



Há diversos tipos de degustação, dentre elas escolhemos a Angélica Zapata.

As 9h30min a visita começou. Cecília nos explicou sobre os vinhos produzidos na Catena. Há vinhos produzidos para os Argentinos e os produzidos apenas para exportação, que os mendocinos só conseguem comprar na bodega. Não há diferenças de qualidade entre eles, são produzidos praticamente da mesma forma, todavia os melhores ficam na Argentina.



A diferença entre os vinhos para exportação e os que ficam na Argentina é que em todos os rótulos para exportação há o desenho da Pirâmide Maia.



Catena Zapata tem os vinhos mais pontuados, produzindo o primeiro vinho Argentino a receber 98 pontos. Bodega pioneira dos Malbecs de altitude.

Depois das primeiras explicações, fomos conduzidos a uma sala escura e assistimos um rápido vídeo sobre a história da Bodega.

É uma Bodega familiar criada por Nicolás Catena, um imigrante italiano que plantou a primeira vinha de Malbec em 1902.

Malbec somente era utilizado em Bordeaux, na França, mas Nicolás quis inovar. Seu filho Domingo Catena, casado com Angélica Zapata, deu continuidade na viticultura, mas foi seu neto Nicolas, filho de Domingo e Angélica, que na década de 60 ampliou os negócios da família.

Após morar em Napa Valley, na Califórnia, Nicolas retornou a Argentina mais inspirado e descobriu que a região de Mendoza possui qualidades excepcionais para o cultivo da videira e que cada zona, com sua determinada altitude, proporciona um clima ideal para cada uva.

Descobriu também que  o solo dos Andes era a terra ideal para cultivar uvas de qualidade, tendo em seu favor o clima desértico que lhe permitia um rigoroso controle de irrigação.



O vinho Catena Malbec surgiu em 1994.

A vinícola familiar ganhou o mundo e é considerada uma das maiores da Argentina com uma produção de mais de 60 milhões de litros de vinhos por ano. Muitos vinhos premiados.

Uma Bodega familiar cheia de história e tradição.

A seguir, fomos conhecer as instalações da vinícola e Cecília nos informou sobre os barris de armazenamento. São utilizados barricas de carvalho franceses e americanos. 





Na sala de degustação, Cecília nos ensinou como fazer uma verdadeira degustação.



Usar os sentidos, ver a cor, sentir o aroma, saborear e brindar.
Foi muito detalhado e explicativo. Nunca havia provado um vinho daquele jeito.




Degustamos 3 tipos vinhos. Um branco e dois tintos.
Ao final da degustação fomos presenteados com uma capela de tango pela Cecília. 


Nosso Grupo - Cecília e a 3 pessoa da direita.


Após a visita, subimos ao topo da Pirâmide. A paisagem lá de cima é maravilhosa.
Ao final, algumas garrafas para trazer na mala.





VISITAS GUIADAS COM RESERVAS

Segunda a sexta das  9:30 a 17:30hs.

Tipos de visitas:
- 09:30 hs - Visita Domingo Vicente Catena. Visita e degustação de vinhos DV Catena, custo por pessoa  $150
- 09:30 hs - Visita Angélica Zapata. Visita e degustação de vinhos Angelica Zapata, custo por pessoa $200
- 10:30 hs - Visita Nicolás Catena Zapata, Visita e degustação de vinhos Catena Alta y Nicolas Catena Zapata, custo por pessoa $300
- 11:30 hs - Visita Domingo Vicente Catena. Visita e degustação de vinhos DV Catena, custo por pessoa $150
- 11:30 hs - Visita Angélica Zapata. Visita e degustação de vinhos Angelica Zapata, custo por pessoa $200
- 14:30 hs - Visita Angélica Zapata. Visita e degustação de vinhos Angelica Zapata, custo por pessoa $200
- 15:30 hs - Visita Nicolás Catena Zapata. Visita e degustação de vinhos Catena Alta y Nicolas Catena Zapata, custo por pessoa $300
- 16:00 hs - Visita Angélica Zapata. Visita e degustação de vinhos Angelica Zapata, custo por pessoa $200

*Os valores são em pesos argentinos.

Localização: J. Cobos s/n, Agrelo, Luján de Cuyo
Email: turismo@catenazapata.com





**********************************************************
11h30min - PULENTA ESTATE
Reserva feita pelo site (acesse aqui).

Segunda degustação do dia. Apesar da proximidade com a Zapata, chegamos em cima da hora. Todo cuidado é pouco na hora de escolher as vinícolas e horário.



Fundada em 2002 pelos irmãos Eduardo e Hugo Pulenta, descendentes de imigrantes italianos que trouxeram a tradição do plantio de uvas em 1902 na Bodega Peñaflor, vendida em 1997.

A viticultura na família Pulenta perdura por 3 gerações e traz a tradição, a sabedoria e a experiência de mais de um século desde a chegada dos precursores Angelo e Palmira.

É uma bodega boutique, relativamente pequena, com uma produção anual de 600mil litros, concentrada em vinhos de alta qualidade.



Foi uma visita mais comercial e não tão exclusiva. Estávamos num grupo de 15 pessoas e a visita e degustação foi rápida. Cerca de 1h.
Logo na chegada, na varanda, provamos um Sauvignon Blanc.



Depois passamos pelas instalações de produção e armazenamento. Com arquitetura minimalista e futurista, tudo muito moderno e diferente.  Toda produção construída no subsolo, tanques de cimento, aço e barricas de carvalho francês. Uma mistura entre o modernismo e a tradição.



Curiosidade: os irmãos Pulenta colecionam Porshes e outros carros antigos, sendo que há uma sala com diversas fotos e motores de carros.



A sala de degustação fica em um ambiente muito bonito, com iluminação natural em meio de uma sala de barricas.



Provamos 3 tipos de vinhos tinto: Pinot Noir, Gran Cabernet Franc, Gran Corte.



O Gran Cabernet Franc é um vinho diferenciado com notas de pimentão. Muito diferente, mas meu preferido foi o Pinot.




Abaixo ficha técnica dos vinhos provados para download.

Grand Corte 2011
Grand Cabernet Franc 2011
Pinot Noir 2010

Importante informar que há diversos tipos de degustação de acordo com os tipos de vinhos. Os preços também variam conforme a degustação escolhida.



Na saída a lojinha da Pulenta. Claro que saímos com algumas garrafas.



Conhecemos alguns brasileiros que fizeram o tour conosco e aproveitamos para registrar o momento.



VISITAS GUIADAS COM RESERVAS
Horários: De segunda a sexta das 9h00 às 17h00. Sábados e feriados das 9h00 às 13h00.
Duração do tour: 1 a 2 horas
Idiomas: espanhol e inglês



Localização: Ruta Provincial 86 Km 6,5 - Alto Agrelo, 5509, Luján de Cuyo, Mendoza
Email: reservas@pulentaestate.com




**********************************************************

13h30min - Almoço no CAVAS WINE LODGE
Reserva feita pelo site(acesse aqui).

Aberto de segunda a domingo a partir das 11h30min. Sempre com reserva prévia.

Um pouco afastada da rodovia, há um portão com garita e interfone. Só após verificarem sua reserva que abrem o portão autorizando a entrada.



Fomos recepcionados por  garçom com taças de espumante e serviço de manobrista. Um luxo.

Chegamos exatamente no horário marcado. O restaurante não estava cheio e o ambiente era bem requintado e lindo.



Escolhemos um vinho para combinar com a ocasião.



O restaurante oferece um menu degustação, com entrada, prato principal e sobremesa, todavia, como sou bem fresca e não gosto de nada, preferi escolher entre as opções mais variadas do menu.

Os pratos são bem servidos e uma delícia. O lugar é muito agradável e o serviço muito bom.





Após o almoço fomos conhecer as instalações do lugar.




A Cavas é uma bodega com um hotel pequeno no meio da vinícola. Um charme, com uma proposta voltada para os vinhos. Faz parte do Relais & Chateaux.



Prédio principal



Aos pés da Cordilheira dos Andes, o hotel em estilo colonial é encantador. Todos os quarto em estilo de cabana, totalmente independente dos outros.

Cabanas (construção branca) ao fundo

No terraço de uma cabana

Tem um SPA com tratamentos exclusivos a base de vinhos.

 O lugar é surpreendentemente lindo e exclusivo.









Localização: Costaflores s/n, Alto Agrelo, Luján de Cuyo
Email: 

**********************************************************


16h30min - ALTA VISTA

Nosso almoço demorou um pouco e já era final de tarde quando passamos pela Alta Vista. O Portão estava fechado, mas perguntamos se poderíamos fazer uma visita.

Como já era 16:30, deixaram fazer apenas a degustação, sem conhecer as dependências da vinícola.




Fundada em 1998 em um edifício histórico de 1899, pela família francesa D'Aulan, em busca de excelência na produção de  Malbec e Torrontés.




Estrutura: 52 tanques de 110HL e 16 mini tanques de 52HL para vinificações precisas; 29 modernos tanques de aço inoxidável para os vinhos brancos e jovens; adegas subterrâneas (frescor, umidade e escuridão); barricas de carvalho francês e americano.

Parque de 5 hectares com lavanda e mais de 50 olivedos centenários.




Fomos direto para uma sala de degustação lindíssima. Parecia que estávamos em um casarão antigo francês, com lareira, poltronas e uma mesa de madeira bem rústica.

Degustamos 3 tipos de vinhos, dentre eles o famoso Torrontés.

Infelizmente a visita foi bem rápida e sem muitas explicações. Havia apenas uma taça e o sabor dos vinhos acabavam se misturando. Também não foi oferecido água.




Localização: Alzaga 3972, Chacras de Coria, Luján de Cuyo
Site: www.altavistawines.com

**********************************************************

Foi um dia cheio de história, tradição, aprendizado.

Como é interessante perceber a influência de outras culturas e povos completamente diferentes, gerando uma adaptação e uma nova cultura.


Gostaria de agradecer as bodegas Catena Zapata e Pulenta Estate pela cortesia.


* Informo que este post não é um plurieditoral e/ou patrocinado e expressa minha sincera opinião sobre os lugares visitados. 

Leia mais sobre Mendoza:



Ajude o blog a se manter. Não se esqueça de fazer sua reserva em MENDOZA pela caixa de pesquisa do blog ou clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso.





* Já conhece nossas redes sociais? Acesse os link abaixo para saber as novidades.





Se curtiu, compartilhe com os amigos! 



Bisous, 




Tha Moura



Atualmente: Consultora de viagens por profissão, advogada por formação, eterna viajante por vocação. Amante de vinhos, restaurantes e cultura, sem deixar de lado a paixão por moda e design.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e se quiser deixe um comentário.



Back to top